domingo, 28 de setembro de 2014

sexta-feira, 11 de julho de 2014

OMS: epidemia de Aids entre gays cresce de forma alarmante

OMS: epidemia de Aids entre gays cresce de forma alarmante

Imagem: DivulgaçãoA Organização Mundial de Saúde (OMS) sugeriu pela primeira vez que todos os homens que fazem sexo com outros homens devem tomar remédio antirretroviral e usar preservativos. A indicação vem em um momento em que as taxas de infecção pelo HIV entre gays estão atingindo altos níveis em todo o mundo.
A nota “recomenda fortemente que os homens que fazem sexo com homens devem considerar tomar medicamentos antirretrovirais como um método adicional de prevenir a infecção pelo HIV”.
Gottfried Hirnschall, chefe do departamento de HIV da OMS, afirmou que as taxas de infecção entre homens homossexuais estão aumentando novamente após 33 anos do pico da epidemia. O pesquisador acredita que há uma diminuição do medo da infecção entre os jovens, devido ao acesso a medicamentos que permitem que pacientes vítimas da Aids vivam com a doença. Isso faz com que a prevenção diminua, segundo ele.
Atualmente, o grupo de jovens homossexuais homens possui 19 vezes mais chances de infecção do que a população em geral.
“Nós estamos vendo a epidemia explodir”, disse Hirnschall.
O uso de antirretrovirais seria uma complementação à prevenção. A utilização de um único comprimido com a combinação de dois antirretrovirais diariamente deveria ser feita junto com o uso do preservativo. Segundo a OMS, isto diminuiria a incidência do HIV entre homens entre 20% a 25% e evitaria um crescimento desproporcional da Aids na próxima década.
A advertência também foi sugerida para outros grupos de alto risco, com o alerta de que homens que fazem sexo com outros homens, transsexuais, prisioneiros, pessoas que usam drogas injetáveis e profissionais do sexo, juntos, correspondem a cerca de metade de todas as novas infecções pelo HIV no mundo.
A OMS também alerta que muitas vezes são estes grupos que possuem menos acesso aos serviços de saúde devido à criminalização ou ao estigma que sofrem, o que faz com que fiquem temerosos em procurar ajuda, mesmo quando ela está disponível.
Segundo Rachel Baggaley, do departamento de HIV da OMS, ao não procurar os serviços de saúde, estes grupos terão “inevitavelmente mais infecções nessas comunidades”.
Globalmente, as mulheres transexuais e os usuários de drogas injetáveis​​, por exemplo, possuem cerca de 50 vezes mais riscos de contrair a doença do que a população em geral, já entre os profissionais do sexo, o risco é de 14 vezes a mais.
Quando a incidência da doença é analisada na população em geral, o número não é tão alarmante e demonstra progressos. Entre 2001 e 2013, o número de pessoas que contraíram o vírus HIV diminuiu em um terço. Até o final de 2013, cerca de 13 milhões de portadores do vírus recebiam tratamento, reduzindo drasticamente o número de pessoas que morrem de Aids. Hirnschall afirma que, por este motivo, a batalha contra a doença é desigual.
Um dos problemas seria as políticas públicas que concentram a atenção no combate à infecção de HIV entre a população em geral, sem dedicar uma especial atenção aos grupos de alto risco.
“Nenhuma dessas pessoas vivem de forma isolada” afirma Hirnschall ao destacar que os grupos de alto risco podem afetar a população em geral. – Os clientes que utilizam profissionais do sexo possuem maridos, esposas e parceiros. Alguns injetam drogas. Muitos têm filhos.
Deixe seu comentário no Verdade Gospel.
Fonte: O Globo
Tags:  • 

Fonte: http://www.verdadegospel.com/oms-recomenda-que-todos-os-homens-que-fazem-sexo-com-homens-tomem-antirretrovirais/

sábado, 5 de julho de 2014

Benefícios medicinais da semente de urucum (Colorau)

Benefícios medicinais da semente de urucum

Beneficios-medicinais-da-semente-de-urucum-1.jpgISTOCKPHOTO/THINKSTOCK
Os benefícios medicinais do urucum incluem o fornecimento de vitaminas, tratamento de problemas estomacais, vermes e hemorroida. É realmente ampla a listagem de doenças que pode combater. Transportado da Ásia para as Américas pelos espanhóis, por volta do século 17, é uma planta de onde se pode usar folhas, óleo essencial e sementes. Muito rico em carotenoides, o urucum também é aproveitado por vários segmentos industriais. O corante que é extraído de sua semente é usado em cosméticos, bronzeadores, alimentos, e tecidos.

Doenças que podem ser tratadas

Este fruto é rico em cálcio, fósforo, ferro, aminoácidos, e nas vitaminas B2, B3, A e C. Contém cianidina, os ácidos elágico e salicílico, saponinas e taninos, fitoquímicos que ajudam a prevenir e tratar doenças. Misturar as sementes com óleo de coco, ou azeite de oliva, é produzir um remédio caseiro que pode ser aplicado topicamente para tratar queimaduras, feridas e picadas de insetos. O interessante, é que impede a formação de cicatrizes.
As sementes também são usadas com sucesso para a cura da icterícia. Para crianças, o chá das sementes deve ser dado para matar vermes. O uso da tintura remonta a antiguidade, para tratar doenças venéreas, controlar os sintomas da menopausa, melhorar a libido sexual, e para diminuir suores noturnos, dores, ou inchaço.
Beneficios-medicinais-da-semente-de-urucum-2.jpgDORLING KINDERSLEY RF/THINKSTOCK
Semente e folha produzem efeitos diuréticos, e contêm propriedades adstringentes e antibacterianas. Se uso contínuo fortalece a função renal e o aparato digestivo. Proporciona alívio de azia, indigestão e o desconforto estomacal proveniente de comidas picantes.
O chá das folhas regula o nível do colesterol, trata hepatite, desenteria, febre, malária, edema, diminui a pressão sanguínea, e até combate os efeitos de mordida de cobras venenosas. Possui propriedades expectorantes, limpando o muco acumulado, e combatendo a asma, tosse e bronquite.
Para qualquer das condições, deve-se ferver 10 folhas em 1 litro de água por 10 minutos exatos. Divida em 3 partes, que devem ser consumidas de manhã, à tarde e à noite. Caso o problema seja no exterior do corpo, faça a mesma receita e aplique de maneira tópica por várias vezes no dia.
Para tratar hemorroida, deve-se ferver 1 vagem seca em 1 xícara de água, e beber pelo menos 3 vezes na semana, até quando necessário.
Fonte: http://www.outramedicina.com/1293/beneficios-medicinais-da-semente-de-urucum

16 Benefícios da Linhaça

Benefícios da Linhaça

1- A linhaça é um dos alimentos funcionais, pois contém Ômega 3, Fibras e Lignana;
2- O Ômega 3 é uma gordura insaturada, que mantém um coração saudável;
3- O consumo de linhaça reduz o colesterol total e a pressão arterial;
4- A Lignana presente na linhaça atua na diminuição dos sintimas da TPM;
5- Suas fibras auxiliam na regularização do intestino e no controle de peso;
6- Tem efeito antiinflamatório, e pode ser usada no tratamento de artrite e dermatite;
7- Reforça o sistema imunológico;
8- Auxilia no tratamento contra a depressão;
9- Melhora as funções mentais de idosos e de pessoas com problemas do tipo esquizofrenial
10- Previne demência e Alzheimer;
11- Importante na manutenção da saúde óssea;
12- Reduz o risco de câncer hormônio dependente;
13- Aumenta a saciedade por um longo período de tempo;
14- Previne o câncer coloretal;
15- Diminui o risco de diabetes, controlando as taxas de glicose sanguíneas;
16- É fonte de vitamina E, poderoso antioxidante que atua na prevenção do envelhecimento precoce.

Quantidade recomendada

   1 à 2 colheres de sopa por dia.

Dicas de uso

   Pode-se misturar a linhaça em saladas, sucos, frutas, iogurtes, sopas, no preparo de pães, biscoitos, bolos ou até no prato de comida.
É importante tritura-la no liquidificador antes de ingerir, pois assim é melhor aproveitada pelo corpo.

Linhaça marrom ou dourada?

   A única diferença entre as linhaças marrom e dourada, além da cor, é o sabor mais suave e a casca mais fina da linhaça dourada. Em termos de nutrientes, as duas se equivalem.



Fonte: http://www.mulhermalhada.com/2013/08/16-beneficios-da-linhaca.html

BENEFÍCIOS DA LINHAÇA


A linhaça ajuda a controlar o colesterol e a pressão arterial, ativa o intestino, alivia a tpm e colabora para eliminar gordurinhas. Leia mais sobre todos os benefícios da semente


Texto: Revista VivaSaúde Especial Colesterol / Foto: Shutterstock / Adaptação: Ana Paula Ferreira
Por ser nutritiva, ter baixas calorias e fornecer óleos saudáveis, a linhaça está conquistando
lugar de honra nas dietas de emagrecimento. Foto: Shutterstock
Rica em fibras minerais, a linhaça também é fonte de ácidos graxos ômega-3 (semelhantes aos achados nos peixes gordos). Tem efeito anti-inflamatório, ativa o intestino, melhora a pressão arteriale ajuda a regularizar as taxas de colesterol. Segundo um grande estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition, em 2009, ela derruba o LDL, colaborando para evitar as temidas obstruções nas artérias. Também são descritos benefícios adicionais para o sexo feminino: atenua a retenção de líquidos típica do período pré-menstrual e tem se revelado promissora na prevenção do câncer de mama.
Modo de usar: jogue a linhaça sobre as folhas da salada, misture ao arroz ao montar seu prato ou bata no liquidificador com os ingredientes da vitamina na hora do lanche. O importante é consumirde 2 a 3 colheres (sopa) ao dia.

Conheça os benefícios de outros alimentos

Conheça os benefícios da Chia

Peixe: a melhor fonte de zinco

Morango: a fruta que exibe antioxidantes

Boa pedida para entrar em forma

Por ser nutritiva, ter baixas calorias e fornecer óleos saudáveis, a linhaça está conquistando lugar de honra nas dietas de emagrecimento – lembre-se que eliminar os quilos a mais é outro jeito eficaz de defender o coração. Seus celebrados ácidos graxosômega-3 favorecem a queima de gordura. Isso evita que os excessos se depositem sobretudo no abdome, causando a famosa barriguinha de chope, que incomoda não só pela estética, mas por armazenar o tipo de gordura mais prejudicial ao coração: o que tende a ocupar o interior das vísceras e entupir as artérias. Estudos efetuados por nutricionistas na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) verificaram que o consumo de 30 g de farinha de linhaça (4 colheres das de sopa) no café da manhã por três meses estimulou a perda de peso por mulheres obesas. O efeito foi atribuído ao teor elevado de fibras, que aumentam a saciedade, somado à presença de compostos que diminuem o apetite. E para completar, as voluntárias ainda tiveram quedas expressivas nas concentrações do mau colesterol (LDL).

http://revistavivasaude.uol.com.br/nutricao/beneficios-da-linhaca/371/


10 Evidentes Benefícios do Açafrão para a saúde

10 Evidentes Benefícios do Açafrão para a saúde

23/03/2014

10 Evidentes benefícios do açafrão para a saúde.
O açafrão provavelmente é o suplemento nutricional mais completo que existe. Muitos estudos de alta qualidade e rigor demonstram os seus benefícios para o corpo e para o cérebro. Veja 10 benefícios do açafrão mais que evidentes:

1.    O açafrão tem componentes bioactivos com poderosas propriedades medicinais. O açafrão é a especiaria que dá a cor amarela ao caril, usada na India há milhares de anos como especiaria e erva medicinal. Recentemente a ciência ocidental tem vindo a descobrir o que os indianos sabem há muito tempo: os componentes do açafrão, nomeadamente os curcuminóides, tem efeitos anti inflamatórios e anti oxidantes. Uma vez que os curcuminóides representam apenas 3% da composição do açafrão, devem ser usados extractos ou suplementos para se obterem efeitos relevantes.

2.    O açafrão tem poderes anti inflamatórios, 100% naturais. A curto prazo as inflamações são importantes. Ajudam o corpo a combater invasores e a reparar tecidos. Sem inflamações, bactérias e fungos podiam matar-nos. Apesar da inflamação de curto prazo ser benéfica pode-se tornar num problema se for crônica. Sabe-se que inflamações ligeiras, mas crônicas são responsáveis por muitas doenças ocidentais, incluindo doenças do coração, cancro, síndroma metabólico, Alzheimer e outras.  O açafrão consegue inibir algumas das moléculas e enzimas que se sabe serem responsáveis por inflamações crônicas.

3.    Açafrão aumenta a capacidade anti oxidante do corpo. Os danos oxidativos são uns dos mecanismos associados ao envelhecimento e a várias doenças. Envolvem radicais livres, moléculas altamente reactivas com electrons desemparelhados. Os anti oxidantes do açafrão protegem o organismo dos radicais livres e dos danos oxidativos, neutralizando-os graças à sua estrutura química. Para além disso os curcuminóides fortalecem a actividade anti oxidante das enzimas, incluindo a glutationa peroxidase, catálase e a superóxido dismutase.

4.    O açafrão reforça o factor neurotrófico derivado do cérebro, ligado à melhoria da função cerebral e a menor risco de doenças. Antigamente achava-se que os neurónios não eram capazes de se dividir e multiplicar depois da infância. Hoje sabe-se que não é assim. Os neurónios conseguem formar novas ligações, sinapses, e em certas áreas do cérebro multiplicam-se graças ao BDNF (Brain-Derived Neurotrophic Factor). O açafrão contribui para aumentar os níveis de BDNF, atrasando ou mesmo revertendo doenças do cérebro. Há também a possibilidade de conseguir melhorar a memória e lucidez.

5.    O açafrão reduz o risco de doenças do coração. As doenças do coração tem sido um flagelo há muitas décadas e investigadores sabem cada vez mais sobre o assunto. Estas doenças são complexas e vários factores contribuem para elas. A curcumina, presente no açafrão, reverte muitos dos passos do processo patológico das doenças do coração, nomeadamente na melhoria do funcionamento do endotélio, revestimento dos vasos sanguíneos. A curcumina reduz também as inflamações e a oxidação, importantes para as doenças de coração.
6.    O açafrão previne (e talvez trate) o cancro. O cancro é uma doença terrível caracterizada pelo crescimento descontrolado de células. Dos vários tipos de cancro, a maior parte é afectada pelos suplementos de curcumina com impacto no desenvolvimento do cancro ao nível molecular. Estudos revelam que o açafrão pode reduzir a angiogênese nos tumores e a metástase, bem como contribuir para a morte de células cancerígenas. Há também evidências da sua acção preventiva, sobretudo ao nível dos cancros do sistema digestivo.

7.    A curcumina do açafrão pode prevenir e tratar Alzheimer.  A doença de Alzheimer é a mais comun das doenças neurodegenerativas e a maior causa de demência. Uma vez que não existe tratamento garantido e eficaz, prevenir esta doença é de grande importância.  A curcumina consegue atravessar a barreira hematoencefálica o que permite melhorias no processo patológico da doenças de Alzheimer. 

8.    Os doentes com artrite respondem bem a suplementos de curcumina. A artrite é um problema comum no mundo ocidental. Há vários tipos de artrite, mas a maior parte envolve inflamações nas juntas. O poder anti inflamatório da curcumnina  ajuda a tratar e prevenir a artrite.

9.    Estudos demonstram que a curcumina tem benefícios  incríveis contra a depressão. Num teste controlado em 60 pacientes, um grupo tomou Prozac, outro uma grama de curcumina e o 3ª grupo tomou ambas, Prozac e curcumina. Ao fim de 6 semanas os gupos Prozac e curcumina revelavam melhorias semelhantes e o grupo com ambas as doses foi o que se saiu melhor. Curcumina demonstrou o seu poder anti depressivo. Mais sobre tratamento da depressão

10.    A curcumina tem efeito anti aging e combate doenças crónicas relacionadas com o envelhecimento. Se a curcumina ajuda a prevenir doenças de coração, cancro e Alzheimer, então tem óbvios benefícios anti aging. Isto para além dos efeitos anti inflamatórios e anti oxidantes.


Fonte via: http://medicina-tradicional-chinesa.com/2014/03/23/10-evidentes-beneficios-do-acafrao-para-a-saude/

domingo, 20 de abril de 2014

Quanto Jesus sofreu? Relatório médico de morte por crucificação by Mark Driscoll

Quanto Jesus sofreu? Relatório médico de morte por crucificação

Mark Driscoll
Quando se reconstitui os aspectos médicos da crucificação de Jesus, o resultado é um quadro brutal e vívido do que Jesus sofreu para salvar as pessoas do pecado.
Em 1986, a Revista da Associação Médica Americana publicou uma série de artigos que examinava a prática da tortura. O primeiro artigo foi intitulado “Sobre a Morte Física de Jesus Cristo,” escrito pelo Dr. William D. Edwards, Dr. Wesley J. Gabel e Dr. Floyd E. Hosmer.
“O artigo foi um relatório do evento possivelmente mais influente de tortura da história com análise fisiologicamente confiável que mostrava a dor horrível de um comum castigo romano da antiguidade,” o editor George Lundberg mais tarde escreveu em defesa do conteúdo polêmico.
Inspirando-se no relato que a Bíblia faz da crucificação, a evidência arqueológica e documentos históricos, combinados com o estudo moderno, o artigo tinha como meta “reconstituir os prováveis aspectos médicos dessa forma de execução lenta” (1460). O resultado foi uma explicação brutal e vívida do que Jesus sofreu para salvar as pessoas do pecado.

Morte excruciante

Isso é o que fizemos com o Deus do universo, conforme o artigo descreve:
* “Embora os romanos não tivessem inventado a crucificação, eles a aperfeiçoaram como forma de tortura e pena capital que tinha o objetivo produzir uma morte lenta com máxima dor e sofrimento” (1458).
* “Para os açoites, o homem era despido de suas roupas, e suas mãos eram amarradas a uma coluna erguida. As costas, as nádegas e as pernas eram açoitadas por dois soldados (lictores) ou por um que alternava posições. A gravidade dos açoites dependia da disposição dos lictores e tinha o objetivo de enfraquecer a vítima a um estado à beira do colapso ou morte” (1457).
* “À media que os açoites continuavam, as lacerações dilacerariam até alcançar os músculos esqueléticos subjacentes e produziriam tiras tremulantes de carne ensanguentada” (1457).
* “Quando os soldados rasgaram as vestes das costas de Jesus, provavelmente eles reabriram as feridas de açoites” (1458).
* “O prego fincado esmagaria ou deceparia o nervo mediano senso-motor um tanto grande. O nervo estimulado produziria ‘relampejos’ excruciantes de dor ardente em ambos os braços” (1460).
* “Exalação adequada exigia levantar o corpo flexionando os pés e os cotovelos e aduzindo os ombros. Contudo, essa manobra colocaria o peso inteiro do corpo nos calcanhares e produziria dor intensa. Além disso, a flexão dos cotovelos faria a rotação dos pulsos em volta dos pregos de ferro e causaria dor ardente ao longo dos nervos medianos danificados” (1461).
* “Já que expressões verbais ocorrem durante a exalação, essas expressões curtas [as palavras de Jesus na cruz] devem ter sido particularmente difíceis e dolorosas” (1462).
Em resumo, “A morte por crucificação era, em todo sentido da palavra, excruciante (em latim, excruciatus, ou ‘da cruz’)” (1461). Mas a morte violenta, dolorosa, sacrificial, corajosa e humilde de Jesus não é o único ato mais horrendo do homem pecador que o mundo já conheceu — é também o maior ato de amor demonstrado por nosso Deus bom e justo.

Não uma vítima impotente

É tentador olhar para o Jesus crucificado com piedade condescendente e sentir pena de Seu sofrimento brutal. Contudo, por respeito à dignidade de Jesus, precisamos resistir a essa tentação, pois Jesus não morreu como mais uma vítima impotente. Em vez disso, com a cruz no horizonte de Sua vida, Jesus disse que ninguém tiraria Sua vida dEle em derrota. Pelo contrário, Ele disse que Ele a daria e tomaria de novo em vitória (John 10:18).
Uma testemunha desses acontecimentos assombrosos foi um jovem chamado João, que nos ajuda a compreender a morte de Jesus como um ato de amor: “Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou seu Filho como propiciação pelos nossos pecados” (1 João 4:10 NVI).
Feliz Páscoa.
Traduzido por Julio Severo do artigo da revista Charisma: How Much Did Jesus Suffer? A Medical Account of Death by Crucifixion
Leitura recomendada:
Entrevista com um calvinista cessacionista: Mark Driscoll explica como o entrevistado é mundano e deísta

Twitter: 
http://twitter.com/julioseveroTea Party Community: https://www.teapartycommunity.com/JulioSevero/Facebook: http://www.facebook.com/pages/Blog-Julio-Severo/185623904807430

Livro gratuito: http://bit.ly/11zFSqqNovo Testamento gratuito em mp3 dramatizado com música

Para fazer o download, siga este link:

http://juliosevero.blogspot.com/2012/12/novo-testamento-dramatizado-disponivel.html

sexta-feira, 14 de março de 2014

Surpreendente: conheça 8 comidas venenosas que você adora comer

Surpreendente: conheça 8 comidas venenosas que você adora comer

Imagem: DivulgaçãoVocê provavelmente nem imagina que pode estar comendo alimentos tóxicos até mesmo em uma salada inocente. Abaixo foram listados oito alimentos que todo mundo come, mas que podem até matar. Porém, a maioria só faz mal se for preparada de um jeito errado ou ingerida em quantidades absurdas.
1. Cogumelo
Apesar de existirem maneiras de identificar se um cogumelo é venenoso ou não, elas não são infalíveis e todos os cogumelos de origem desconhecida são, portanto, perigosos.
2. Noz moscada
Existem dois casos documentados de morte por noz moscada: um em 1908 e outro em 2001. Mas é preciso ingerir uma noz moscada inteira para que a substância alucinógena que ela contém possa te matar. Infelizmente, quantidades menores da especiaria também causam efeitos colaterais perigosos. A ingestão de 10 gramas leva a alucinações e apenas 2 gramas da noz moscada causam uma sensação parecida com a de consumo de anfetaminas, levando a náusea, febre e dores de cabeça.
3. Amêndoas
As amêndoas amargas, apesar de muito populares por seu sabor, possuem um componente nada saudável: elas são cheias de cianeto (chamado antigamente de cianureto). Isso mesmo, aquela substância letal usada pelos assassinos em romances da Agatha Christie. Mas não é preciso criar pânico! Antes de serem liberadas para consumo, elas são obrigatoriamente processadas para remover o veneno. Alguns países, como a Nova Zelândia, preferem não arriscar e tornam ilegal a venda das amêndoas amargas.
4. Cereja
Quando as sementes das cerejas são esmagadas ou mastigadas, elas produzem cianeto de hidrogênio, a mesma substância tóxica e letal das amêndoas amargas.
5. Mandioca
A mandioca é a terceira fonte mais importante de calorias nos países tropicais, por isso é de assustar que ela contenha substâncias tóxicas. Suas raízes e folhas, quando mal processadas, liberam o já citado cianeto de hidrogênio. Para evitar que isso aconteça, a mandioca precisa ser preparada com cuidado e existem diferentes maneiras de retirar o veneno: desde cozinhar a fermentar a mandioca. Sem o devido preparo, ela pode causar intoxicação aguda, o que leva a vertigem, vômitos e, em alguns casos, à morte dentro de uma ou duas horas.
6. Maçã
Assim como as amêndoas e as cerejas, as sementes da maçã também contém cianeto, mas em quantidades muito menores. Por isso, mesmo que você consuma sem querer uma semente dessas, não precisa sair correndo para o hospital. É preciso mastigar e ingerir um número bem alto de sementes de maçã para ficar doente. Mesmo assim, pode acontecer.
7. Tomate
Os caules e folhas do tomate contêm glicoalcalóides, que pode causar extremo nervosismo e transtornos gastrointestinais. Essas partes não são usadas na salada, mas são muito úteis para realçar o sabor na hora de cozinhar. Se forem removidos antes do consumo, não há chance de o veneno escapar em quantidade suficiente para causar qualquer problema.
8. Batata
A batata comum, assim como os tomates, contém quantidades consideráveis de glicoalcalóides nas suas folhas. Essa substância tóxica causa fraqueza, confusão e pode levar ao coma e à morte. Mas, tudo bem, ninguém come essa parte das batatas mesmo. O problema é que esse veneno pode estar presente também na própria batata. Mas há uma maneira fácil de identificar se ela pode ser consumida: altas concentrações do veneno glicoalcalóide mudam a coloração da batata para verde.
Deixe seu comentário no Verdade Gospel.
Fonte: Superinteressante

Fonte via:
http://www.verdadegospel.com/surpreendente-conheca-8-comidas-venenosas-que-voce-adora-comer/

quarta-feira, 12 de março de 2014

Governo vai começar campanha de vacinação do HPV em meninas nas escolas em março

Governo vai começar campanha de vacinação do HPV em meninas nas escolas em março

Meta do Ministério da Saúde é vacinar, até dezembro, 5 milhões de meninas entre 11 e 13 anos

Julio Severo
Começará em março, de acordo com o jornal Estado de S. Paulo, a campanha nacional de vacinação de meninas entre 11 e 13 anos contra o vírus HPV, que supostamente protege contra o câncer de colo de útero. A campanha terá como alvo prioritário as escolas, disse nesta sexta-feira, 10, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha. O anúncio foi feito durante evento no Instituto Butantan, em São Paulo, no qual o laboratório responsável pela produção do item, em parceria entre o laboratório Merck Sharp & Dohme, entregou o primeiro lote de vacinas, com 4 milhões de doses.
Segundo o Ministério da Saúde, foram gastos R$ 465 milhões na compra desses lotes.
“Cada município vai poder ter uma estratégia específica de vacinação. Alguns vão utilizar um espaço dentro da escola, outros vão concentrar nos postos de saúde. Nós daremos as duas opções, mas vamos reforçar nos municípios que as ações na escola devem ser priorizadas”, disse Padilha.
O governo pretende vacinar 5 milhões de meninas ainda neste ano, o que equivale a 80% da população dessa faixa etária.

Perguntas que precisam ser feitas

A campanha de vacinação governamental do HPV para meninas é necessária?
Segundo a Dra. Diane Harper, diretora do Grupo de Pesquisa de Prevenção ao Câncer na Universidade de Missouri, e principal pesquisadora no desenvolvimento das vacinas Gardasil e Cervarix do HPV, “as drogas polêmicas pouco farão para reduzir os índices de câncer cervical e poderão causar mais males do que a doença que visam prevenir,” conforme reportagem do LifeSiteNews.
A vacina é segura?
O Dr. Joseph Mercola comenta que os dados do Sistema de Registro de Efeitos Colaterais das Vacinas (SREC) do governo americano indicam que a Gardasil está ligada a 49 mortes súbitas, 213 invalidezes permanentes, 137 registros de displasia do colo do útero, 41 registros de câncer de colo do útero e milhares de registros de efeitos colaterais, abrangendo desde dores de cabeça e náuseas até erupção de verrugas genitais, choque anafilático, epilepsia tonicoclônica generalizada, espumação pela boca, coma e paralisia.
O Dr. Mercola também diz que é preocupante o fato de que as vacinas do HPV protejam contra apenas duas das variantes mais comuns do HPV associadas com câncer, o HPV-16 e o HPV-18, ainda que haja mais de 100 diferentes tipos de HPV, pelo menos 15 dos quais provocam câncer.
Confira também o caso registrado em vídeo de duas adolescentes prejudicadas pela vacina do HPV:
Adolescente arruinada pela vacina Gardasil do HPV:http://youtu.be/oTuN7DRlBKI
Vítima da Gardasil se manifesta 2 anos depois de vacinada:http://youtu.be/xWVQ04fAhfI
Uma reportagem especial do WND indicou mais mortes envolvendo a vacina do HPV.
Nesse tipo de campanha de vacinação, há interesses entre governo e empresas farmacêuticas?
Há exemplos no histórico do governo brasileiro. Em 2009, Lula recebeu o Prêmio Chatham House por seu papel como “importante promotor de estabilidade e integração na América Latina”. Um dos principais patrocinadores desse prêmio internacional foi a empresa farmacêutica GlaxoSmithKline. No final de 2009, a GlaxoSmithKline recebeu R$ 465.532.000,00 do governo brasileiro, numa compra sem licitação, de doses da vacina contra a “epidemia generalizada” da gripe suína.
Em reportagem do WND, o ator mundialmente famoso Chuck Norris disse: “O governo está debaixo dos panos e debaixo da pele dos outros — literalmente — fazendo algo que pode ser prejudicial para a saúde de seus filhos e para a nossa saúde.” Ele então revela o acobertamento que o governo federal vem fazendo no caso das vacinas debaixo da total omissão e silêncio dos grandes meios de comunicação.
Quais outros escândalos?
Conforme reportagem do Examiner, “O governo japonês cancelou a vacinação contra o vírus do papiloma humano (HPV) em Kitui, mencionando reações adversas que incluíam infertilidade, dores prolongadas, fraqueza e paralisia, enquanto a Organização Mundial de Saúde (OMS) está sendo criticada por sua posição de defender a eficácia da vacina contra o HPV com a alegação de que é uma ferramenta útil para prevenir o câncer do colo do útero. Um artigo da agência de notícias queniana Standard Digital de 14 de julho afirma que críticos acusaram a OMS de promover vacinas que beneficiam os fabricantes, e acusações do mesmo teor foram feitas contra a Vigilância Sanitária (FDA) americana.”
A GlaxoSmithKline, multibilionária empresa de vacinas que fabrica uma das vacinas do HPV, foi condenada em 2012 a pagar multa de 3 bilhões de dólares depois de se declarar culpada de cometer a maior fraude de saúde da história dos EUA.
O governo agiria para enfraquecer a resistência à sua campanha para vacinar as meninas do Brasil?
Durante a campanha de vacinação contra a rubéola em 2008, as denúncias do Blog Julio Severo atraíram não só a atenção da mídia comprada (veja notícia do jornal O Dia, ligado à Globo, culpando-me pelo número baixo de vacinações), mas também a ira do Ministério da Saúde, que contou com uma equipe de profissionais de internet para sabotar meus artigos sobre a campanha da vacinação. A meta era postar textos e comentários nos locais onde meus textos haviam sido publicados, questionando-os, quebrando a força deles e destruindo minha credibilidade. Um trabalho de guerrilha. Só fiquei sabendo disso porque uma mulher ligada a essa equipe conversou com uma amiga dela, que por sua vez é minha amiga!
Quem deve decidir as questões de saúde dos filhos: o governo ou os pais?
Em reportagem do WND, Chuck Norris disse: “O governo precisa parar de ocupar o papel de administrador e controlador de nossas vidas e das vidas de nossos filhos e precisa começar a desempenhar o papel de apoiar as decisões dos pais para seus próprios filhos. Os filhos pertencem a seus pais, não ao governo. E os pais precisam ter o direito e apoio governamental para criar seus filhos sem imposições federais, e sem intervenções em nossos lares e educação e saúde de nossos filhos.”
Com informações do jornal Estado de S. Paulo.
Leitura recomendada:
O veneno nas vacinas do governo federal